14 de ago de 2019

VERITAS QUAE SERA TAMEM




(Da equipe do blog) - A História não perdoa aqueles que a conspurcam. 

No dia que a Vaza Jato comemora mais um aniversário, renascendo como um zumbi estropiado que ganha nova vida e se levanta grotesco e horripilante em um jogo de computador, para avançar, capenga, disforme, contra o atirador que o mantêm na mira, não custa nada lembrar que no futuro as crianças irão aprender nas escolas a desgraça que essa farsa representou para o país e o nome de seus perpetradores.

Responsáveis pela desnecessária e estéril implosão de nossas maiores empresas e da espinha dorsal da engenharia nacional. 

Pelo derretimento do valor de suas ações e a quebra de milhares de seus acionistas, investidores e fornecedores. 

Pela paralisação e sucateamento de dezenas de obras bilionárias de energia, defesa e infraestrutura, com um prejuízo de mais de 100% em alguns casos, muitíssimo maior do que os gerados pelos supostos crimes de corrupção alegadamente "combatidos".

Pela imposição forçada e aleatória de multas e bloqueios bilionários e estapafúrdios para simular a "recuperação" de grandes volumes de dinheiro público quando esse dinheiro saiu, em sua maioria, do capital das empresas e não de contas secretas na Suíça.  

Pela parcialidade e ativismo político na descarada intervenção de juízes e procuradores no processo político nacional, no contexto do Golpe de 2016 e nas eleições presidenciais de 2018. 

Pela destruição do emprego, da carreira e do futuro de milhões de técnicos, engenheiros e trabalhadores demitidos na esteira de um longo processo destrutivo, macarthista, irresponsável, austericida.

Pela consequente desnacionalização a preço de banana de setores inteiros da nossa economia, com um prejuízo aos interesses estratégicos nacionais que provavelmente  jamais será reparado no futuro. 

Pela criação e operação combinadas de uma fábrica de processos, acusações e factoides, destinada a pressionar testemunhas e acusados e a alimentar e manipular a seu bel prazer, com a cumplicidade de parte da imprensa, a parte mais irascível, ignara, e pseudo moralista da opinião pública.

Pela egolatria, o cabotinismo  e o carreirismo desenfreados, em um exemplo cabal de uma conspiração sórdida e antinacional, a serviço da hipocrisia e do oportunismo, por interesses pseudo corporativos, quando não descaradamente políticos, de nações estrangeiras, financeiros ou particulares.

Parabéns aos adoradores da Vaza Jato.

A Vaca Sagrada daqueles que exterminaram a boiada da Nação a pontapés, com a desculpa de matar os carrapatos.

Jogando a bacia com o veneno e o bebê pela janela, por cima da cabeça dos transeuntes.


Parabéns.

Nesta república de fakes, o bolo é de papelão.

Mas podem comer as velinhas.