3 de abr de 2018

AS AMEAÇAS À JUSTIÇA ANTES DOS JULGAMENTOS DE LULA.




(Do blog com equipe) - Todas as vezes que se aproxima a data de um julgamento que envolva o destino de Lula, surgem também denúncias da existência de supostas ameaças contra juízes e desembargadores.

Aconteceu isso, segundo deu a entender Sérgio Moro, depois da vergonhosa condução coercitiva do ex-presidente.  

Com o julgamento dele em Curitiba - quando apareceram boatos e notícias "fakes" de que a esquerda iria partir para a violência - o que ajudou a justificar o clima de aberta hostilidade contra seus apoiadores na capital paranaense.

Com o julgamento dos recursos da sua defesa quando foi noticiado que os desembargadores do TRF da Quarta Região que o recondenaram depois por unanimidade, também estariam sendo ameaçados.  

E de novo, por coincidência, às vésperas do julgamento do habeas corpus de Lula no STF, com as recentes declarações do Ministro Luis Edson Fachin de que ele e membros de sua família estariam também recebendo chamadas intimidatórias. 

De comum, a recusa dos ameaçados de detalhar como e quais teriam sido as ameaças, e a postura da polícia de não comentar os "fatos" para não "atrapalhar" as investigações.

Ora, se o ministro Fachin, e também os desembargadores do TRF-4 dizem que foram ameaçados, não há porque duvidar de sua palavra.

O que não se pode é afirmar que essas ameaças tenham sido feitas pela esquerda, como querem fazer parecer, subrepticiamente, alguns meios e veículos de comunicação.

Porque elas podem, tranquilamente, ter partido da própria direita, tanto para jogar contra a esquerda a opinião pública, quanto para justificar depois o "rigor" e a posição contrária a Lula no próprio julgamento.

Mesmo que essa decisão já tenha sido previamente anunciada aos quatro cantos, com a antecipação do voto, como já fez de forma militante, com relação à prisão em segunda instância, o próprio Ministro Edson Fachin por tantas vezes.

Um comentário:

Jurandi Correa disse...

De fato! Tal comentário (ou acusação) parece querer criar um ambiente de em que mais hostilidades são direcionadas à Lula e ao PT, criminalizando qualquer tentativa de defesa do partido e de sua militãncia.