27 de fev de 2016

DE MASTINS E DE POODLES





No day after da aprovação pelo Senado de proposta que  muda as regras do pré-sal, abrindo caminho para leilões de novos campos de petróleo e para a aprovação pela Câmara de projeto ainda mais vergonhoso, que prevê o fim do regime de partilha e a volta ao regime de concessão que vigia até 2010, estabelecido nos “fantásticos” tempos de FHC, autoridades norte-americanas movem mundos e fundos para impedir a compra, pela poderosa estatal chinesa ChemChina, da multinacional química Syngenta, por 44 bilhões de dólares.

Embora de origem suíça, a Syngenta tem forte presença no mercado agrícola norte-americano, onde está cotada em bolsa e conta com acionistas  como o Bank of America e o fundo de investimentos Blackrock.

Com essa atitude, os EUA querem também evitar que Pequim reforce sua posição na área de transgênicos prejudicando direta e indiretamente grandes empresas norte-americanas do setor, como a Monsanto - ao contrário do que ocorre no Brasil, os chineses tratam as multinacionais de sementes e defensivos agrícolas estrangeiras com rigor e são extremamente cuidadosos na liberação da venda de seus venenos e organismos geneticamente modificados em seu território, um dos maiores mercados do mundo.       
      
A pseudo “massa” ignara, abjeta, fútil e fascista, que pulula pela internet e pela mídia conservadora brasileira, deveria aproveitar o seu pegajoso pró-norte-americanismo para aprender a diferença entre os EUA – e outros países com P maiúsculo na administração de seus interesses - e o Brasil: por lá, quando se trata da entrega de setores ou mercados estratégicos para potências concorrentes, os mastins nacionalistas dos Estados Unidos ladram e rugem - mesmo quando não se trata de empresas 100% norte-americanas – e arreganham os caninos, enquanto, por aqui, nossos delicados poodles entreguistas antinacionais fazem festa para os gringos, e balançam, arfantes e em êxtase, os rabinhos.

2 comentários:

Sergio Caldieri disse...

Parabéns mestre Mauro Santayana pelo brilhante artigo. É lamentável a subserviência aos interesses dos famigerados imperialistas. Abs. do seu admirador Sergio Caldieri.

candido jose Araujo disse...

Mauro Santayana,

Com referência aos ianques, dentro de todo esse cenário sinistro que os partidos de oposição - PSDB, DEM, Veja, Globo e demais PIG - vêm enveredando o pais, por mais que sejam capazes de executar com maestria o que o Partido Republicano emplacou em seu `Quanto pior, melhor`, a participação dos agentes americanos que ja derrubaram diversos países e empresas mundo afora pode estar ocorrendo nesse cenario atual? Os chacais da CIA não estão a la vontê no Brasil?