15 de nov de 2011

ESPANHA QUER REDUZIR A CRISE MANDANDO SEUS DESEMPREGADOS PARA O BRASIL

Com um desemprego de 22% em seu país (no Brasil o desemprego é de 6.7%), uma dívida externa de 160% do PIB (a do Brasil é de 14%), e menos de 30 bilhões de dólares em reservas internacionais (as do Brasil são de 350 bilhões)a imprensa da Espanha, talvez com o senso de realidade afetado pela crise, está anunciando, com grande estardalhaço, que hoteleiros cariocas – muitos deles estrangeiros – estariam dispostos a trazer milhares de espanhóis para o Brasil para trabalharem, no lugar de brasileiros, como engenheiros, arquitetos, mestres de obra - nos projetos da Copa e das Olimpíadas - e como camareiros, garçons, chefs de cozinha e gerentes de hotel, em seus hotéis.

A matéria, reproduzida em dezenas de veículos espanhóis, diz que estaria sendo negociado um “memorando de entendimento” entre o governo brasileiro e o espanhol para abrir o mercado de trabalho brasileiro para os espanhóis e cita uma frase do Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que teria dito para a Diretora Geral de Cidadania Espanhola no exterior,Pilar Pin, há alguns meses, que “o Brasil precisa de dois milhões de pessoas altamente qualificadas, e que a Espanha as têm.” Vejam o link:

http://www.lavanguardia.com/economia/20111027/54236414453/brasil-pide-mano-de-obra-a-espana.html

Especialmente interessantes são os comentários, entre eles o de um cidadão espanhol, indignado, que diz que “enquanto eles nos enviam prostitutas, nós mandamos mão-de-obra altamente qualificada, que maravilha de intercâmbio...

Com todea a pressão que houver no Brasil por mão-de-obra, como está acontecendo com os engenheiros, na indústria do petróleo, acho que, antes de trazer profissionais de fora, é preciso investir na formação de brasileiros, e contratar quem está desempregado. O Sr. Carlos Lupi, antes de acertar memorandos de intenções, deve consultar os sindicatos do pessoal de hoteleria no Rio, e saber do que precisa o SENAC, por exemplo, para acelerar a qualificação de mão de obra em sua ampla rede.

A imprensa argentina mostra que o Brasil está se transformando, de novo, em um país atraente para os emigrantes, e, entre outras coisas, diz, em uma matéria em La Nacion, que aumentou, em apenas um ano, de 276.703 para 328.856 o número de portugueses no Brasil:

http://www.lanacion.com.ar/1422801-brasil-la-nueva-tierra-prometida-de-los-inmigrantes

Ou seja, um país que tratou como tratou nossos dentistas, que mandou tantos brasileiros de volta do aeroporto e no qual a mais recente polêmica contra nossos emigrantes envolve a exibição em um canal estatal, de um desenho animado no qual uma prostituta caricata é o único personagem que fala com sotaque “brasileiro”, não pode continuar a ser tratado com toda essa benevolência na hora de mandar gente para cá:

http://correiodobrasil.com.br/preconceito-na-tv-contra-brasileiras-provoca-protesto-em-portugal/328653/

Da Espanha, nem é preciso lembrar da crise das expulsões e da forma com que sempre se reteve ilegalmente e em condições animalescas, centenas e centenas de brasileiros no aeroporto de Barajas, a pão e água, antes de serem enviados de volta, e sem sequer poder sair do prédio, algumas vezes algemados, para o Brasil.

A emigração pode ser boa - e temos aí acordos com o Mercosul, que é quem nós temos que priorizar se precisarmos de mão-de-obra - mas os critérios de reciprocidade e de respeito à soberania e à dignidade de nossos nacionais, quando no exterior é que devem nortear nossa política de importação de mão de obra estrangeira.

A foto que ilustra o post é de Patricia Rangel e Pedro Luiz Lima, dois brasileiros deportados da Espanha em 2008, direto do aeroporto, apesar de estarem com seus cartões de crédito e a documentação em dia.

Este site foi publicado também nos seguinte sites:

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/desemprego-leva-espanhois-ao-brasil

http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-espanha-quer-melhorar-da-crise-mandando-seus-desempregados-para-o-brasil

http://blogln.ning.com/forum/topics/espanha-quer-reduzir-a-crise-mandando-seus-desempregados-para-o-1?xg_source=activity&id=2189391%3ATopic%3A882840&page=2#comments

http://www.vermelho.org.br/ac/noticia.php?id_secao=9&id_noticia=168786

http://obomdaboa.blogspot.com/2011/11/espanha-quer-reduzir-crise-mandando.html

http://grabois.org.br/portal/noticia.php?id_sessao=8&id_noticia=7280

http://encontrosp.blogspot.com/2011/11/espanha-quer-reduzir-crise-mandando.html

http://asintoniafina.blogspot.com/2011/11/espanha-quer-reduzir-crise-mandando.html

http://www.dignow.org/post/espanha-quer-reduzir-a-crise-mandando-seus-desempregados-para-o-brasil-3276379-7418.html

http://www.libertar.in/2011/11/e-agora-quem-sao-os-pobres-espanha-quer.html

http://profdiafonso.blogspot.com/2011/11/espanha-quer-reduzir-crise-mandando.html

http://www.teialivre.com.br/colaborativo/publish/DiAfonso/Espanha-quer-reduzir-a-crise-mandando-seus-desempregados-para-o-Brasil.shtml

http://blogln.ning.com/forum/topics/espanha-quer-reduzir-a-crise-mandando-seus-desempregados-para-o

http://www.dignow.org/post/espanha-quer-reduzir-a-crise-mandando-seus-desempregados-para-o-brasil-3272944-43700.html

http://www.opensanti.com/2011/11/espanha-quer-reduzir-crise-mandando.html

http://saraiva13.blogspot.com/2011/11/espanha-quer-reduzir-crise-mandando.html

http://wwwterrordonordeste.blogspot.com/2011/11/espanha-quer-reduzir-crise-mandando.html

http://geopoliticablog.blogspot.com/2011/11/mauro-santayana-espanha-manda.html

http://renatobariani.blogspot.com/2011/11/espanha-quer-melhorar-da-crise-mandando.html

http://www.tiagosousa.net/2011/11/espanha-quer-reduzir-crise-mandando.html

http://umpovoarasca.blogs.sapo.pt/470515.html

http://teacherramossblog.blogspot.com/2011/11/espanha-quer-reduzir-crise-mandando.html


5 comentários:

ALEXANDRE TEIXEIRA disse...

Sugestão de matéria:

Os MP's estaduais compilaram dados dos sonegadores no país. São 480 empresas e 765 pessoas denunciadas.

Quando será que os tais indignados irão EXIGIR a divulgação desta nominata.

os links são:
http://www.cnpg.org.br/html/index.php?id_texto=18948

http://p-web01.mp.rj.gov.br/Arquivos/Estilo_de_memorando.pdf

Geraldo disse...

Mauro,

o Brasil sempre foi uma terra que acolheu fraternalmente imigrantes de todos os cantos do globo.

Acho que devemos continuar assim para não nos confundirmos com os xenófobos que existem em muitas partes, em particular aqueles que há bem pouco nos maltratavam em seus aeroportos: na Espanha, em Portugal, nos EUA, no Reino Unido e outros.

Sugiro apenas aproveitarmos o momento favorável para, de forma madura, estabelecermos políticas bilaterais que contemplem o livre trânsito de estrangeiros no Brasil e de brasileiros no exterior.

O emigrante de qualquer nacionalidade não tem culpa do que fazem seus conterrãneos mais xenófobos. Podemos dar-lhes (aos xenófobos, em geral simpatizantes de partidos de extrema-direita) uma lição com luvas de pelica, ao mesmo temo reafirmarmos o caráter hospitaleiro de nosso país.

É hora de incluir nos tratados que permitem o livre trânsito de capitais, também o livre trânsito das pessoas. O Brasil pode levantar esta tese que, tenho a certeza, será objeto de admiração e respeito, principalmente daqueles países da chamada periferia. Aqueles que sempre foram discriminados pelos mais afluentes.

Mauro Santayana disse...

Concordo com você, Eduardo, o que nós não podemos é esquecer o critério de reciprocidade no trato do tema. Não podemos deixar aqui entrar espanhóis, ou ingleses, ou norte-americanos, se os nossos cidadãos não podem entrar nesses países. Como se dizia antigamente, chumbo trocado não dói. Se um brasileiro não tem um determinado direito em um país estrangeiro, seu cidadão não pode ter esse direito no Brasil.

Anônimo disse...

Crendo ou não em Jesus, ele foi um grande pensador, fato. Te agrediram? mostre a outra face. Enquanto outros bloqueiam brasileiros, devemos fazer o contrário, deixar entrar estrangeiros qualificados e aproveitar a oportunidade para lhes absorver todo potencial intelectual que pudermos. Mas sempre entremear os postos de trabalho com brasileiros e estrangeiros, nunca só eles. Misturar empregados, uma autentica transferência de tecnologia e saber!

Luc

Xosé Manuel Carreira disse...

A xenofobia existe minoritaria mas ruidosamente em toda a parte e como disse Geraldo acima os emigrantes não têm qualquer culpa das crises nos seus países de origem.

Penso que o livre trânsito de profissionais e o reconhecimento de qualificações especialmente entre o Sul da Europa e a América Latina só pode vir beneficiar ambas partes.

Acho também que tudo o que se fez ou tudo o que se faça agora em sentido contrário tem prejudicado e prejudicará à gente do povo no longo prazo. Um trabalho bem feito não deveria ter prejuiços nem fronteiras.