30 de ago de 2012

OS MINEIROS E O NACIONALISMO


A consciência de nação é anterior ao povoamento de Minas, mas foi em Minas que ela encontrou o instrumento prático, no projeto do estado republicano. Em Pernambuco, a concepção da nacionalidade esteve associada à idéia de soberania nacional, por parte de negros, índios e mestiços, submetidos ao invasor nórdico, bem armado e arrogante. Assim, todos se uniram, para, em Guararapes, mudar a história, expulsar os holandeses, criar o Exército Nacional, e inseminar a idéia da soberania do povo brasileiro no mundo.

Em Minas, a isso se unia, e com legitimidade, a reação contra a espoliação da riqueza dos mineradores mediante o confisco do ouro e dos diamantes pela Metrópole. Já em 1708, a superioridade intelectual dos Emboabas sobre os rudes ocupantes paulistas se impôs, com a criação, ainda que efêmera, de um estado autônomo, com suas instituições proto-republicanas, entre elas a eleição do governante, Manuel Nunes Viana, e um sistema orçamentário próprio.

Durante todo o século que se seguiu, os mineiros lutaram para criar uma república que lhes garantisse a liberdade nos atos cotidianos e no usufruto de seus bens. Os inimigos de Minas costumam dizer que a Inconfidência não foi um movimento popular, e têm razão. As revoluções de libertação nacional devem somar todas as classes sociais, e assim ocorrera, um pouco antes, na América do Norte, com a luta das colônias inglesas, que inspirou a Conjuração de 1789. O que marca as lutas pela independência é o nacionalismo, a vontade de nação, a idéia de hacer pátria, como a definiriam, anos depois, os revolucionários da América Espanhola.

Movidos pelas idéias de nação, e de defesa de suas riquezas minerais contra o saqueio estrangeiro, os conjurados mineiros projetaram a sua república e anteviram a construção federativa do Brasil. Isso implicava o compromisso nacionalista como o vetor de todo o desenvolvimento do Estado dos brasileiros. Ao longo do tempo, a maioria dos mineiros que influíam na construção política do Brasil, entre eles muitos conservadores e escravocratas, mantiveram-se na defesa da plena autonomia política e econômica do país. Foi esse sentimento que orientou a Revolução de 1842, que se marcaria pela vitória, ainda que efêmera, da Carreira Comprida na retirada das tropas imperiais, sob o comando de Caxias, diante da bravura dos rebeldes comandados por Teófilo Ottoni, em Santa Luzia.

A partir de então, os liberais (que nada têm a ver com os “liberais” de hoje) passaram a chamar-se luzias, em homenagem aos nacionalistas e libertários de Minas. É esse sentimento dos mineiros que se inquieta com a decisão do governo federal de retornar ao sistema de concessões, cujo prejuízo ao desenvolvimento nacional todos nós conhecemos – e os mineiros, mais ainda.


Este texto foi publicado também nos seguintes sites:

http://www.tribunadaimprensa.com.br/?p=46460

http://www.correioprogressista.com.br/cache/136457

http://contextolivre.blogspot.com.br/2012/08/os-mineiros-e-o-nacionalismo.html

http://ericksilveira.blogspot.com.br/2012/08/os-mineiros-e-o-nacionalismo.html

http://gilsonsampaio.blogspot.com.br/2012/08/os-mineiros-e-o-nacionalismo.html

http://brasilsoberanoelivre.blogspot.com.br/2012/09/o-sistema-de-concessoes-os-mineiros-e-o.html

http://jaderresende.blogspot.com.br/2012/08/os-mineiros-e-o-nacionalismo.html

http://blogoosfero.cc/contextolivre/contextolivre/os-mineiros-e-o-nacionalismo

http://tribuna-da-imprensa.jusbrasil.com.br/politica/103480848/o-sistema-de-concessoes-os-mineiros-e-o-nacionalismo

http://www.luisnassif.com/m/blogpost?id=2189391%3ABlogPost%3A1021413

http://poyastro.blogspot.com.br/2012/09/o-sistema-de-concessoes-os-mineiros-e-o.html

http://blogln.ning.com/profiles/blogs/mauro-santayana-os-mineiros-e-o-nacionalismo?xg_source=activity

Um comentário:

Anônimo disse...

Kk..andre vidal era colono luso nordestino e o nordico nassau tanto nao era arrogante ke ouviu muito mais os problemas do colono comum ke os portugueses em seculos..ha uma clara influencia mc e pc no post; vc tambem sofisma ou talvez confunde nacao com imperio de solo..a nacao surge da etnos, no caso o nativo e o colono comum ambos de origem goyim nostratica e nao pertencentes a meia duzia koshrer..este sim foi o brasileiro original como etnos..o resto e alien and pseudo this infiltrado degenerante causa mor da falencia desta pseudo civilizacao latrino americana ke almeja il sub this..