20 de nov de 2013

O JÚBILO E A HIPOCRISIA


(JB) - O Ministro Joaquim Barbosa escolheu a data de 15 de novembro, Proclamação da República, para ordenar a prisão e a transferência para Brasília, em pleno feriado, e sem carta de sentença, de parte dos réus condenados pela Ação-470.
O simples fato de saber que os “mensaleiros” - como foram batizados pela grande mídia - viajaram algemados e em silêncio; que estão presos em regime fechado, tomando banho com água gelada, e comendo de marmita, encheu de regozijo parte das redes sociais.
É notável o ensandecido júbilo, principalmente nos sites e portais frequentados por certa minoria que se intitula genericamente de “classe média”, e se abriga nas colunas de comentários da mídia mais conservadora.
Parte da população, a menos informada, é levada a comemorar a prisão do grupo detido neste fim de semana como se tratasse de uma verdadeira Queda da Bastilha, com a ida de “políticos” “corruptos” para a cadeia.
Outros, menos ingênuos e mais solertes, saboreiam  seu ódio e tripudiam sobre cidadãos condenados sob as sombras do “domínio do fato”, quando sabem muito bem que  dezenas, centenas de corruptos de outros matizes políticos - alguns comprovadamente envolvidos com crimes cometidos anos antes desse processo – continuam soltos, sem nenhuma perspectiva de julgamento.
Esses, para enganar os incautos, já anteveem a queda da democracia. Propõem a formação de grupos de “caça aos corruptos”, desde que esses  tenham alguma ligação com o governo. Sugerem que cidadãos se armem. Apelam para intervenções golpistas. Torcem para que os presos de ontem, que estejam doentes morram, ou que sejam agredidos por outros presos. 
Ora, não existe justiça sem isonomia. Já que não se pode exigir equilíbrio e isenção de quem vive de manipular a opinião pública, espera-se que a própria população se manifeste, para que, na pior das hipóteses, o furor condenatório e punitivo de certos juízes caía, com a sutileza de um raio lançado por Zeus, sobre a cabeça de outros pecadores.
Há casos dez, vinte vezes maiores, que precisam ser investigados e julgados. Escândalos que envolvem inclusive a justiça de outros países, milionários e recentes ou que se arrastam desde a época da aprovação do instituto da reeleição - sempre ao abrigo de gavetas amigas, ou sucessivas manobras e protelações, destinadas a distorcer o tempo e a razão, como se estivéssemos em órbita de um buraco negro.

Seria bom, no entanto, que tudo isso se fizesse garantindo o mais amplo direito de defesa, no  exclusivo interesse da Justiça. Ou a justiça se faz de forma equânime, desinteressada, equilibrada, justa, digna e contida, ou não pode ser chamada de Justiça. Este texto foi publicado também nos seguintes sites:


9 comentários:

Anônimo disse...

Dirceu e Genoino sempre estiveram na linha de frente. O Povo Brasileiro jamais esquecera mais esta batalha vencida pelos dois herois.

Uma Palavra Pelo Povo Brasileiro disse...

Caro Santayana,

Este foi um dos mais duros golpes! E o pior é ver a alegria burra da massa acéfala.

Anônimo disse...

A xexelencia golpista fez estardalhaco porque gastou muita grana nesse projeto. Mas saiu perdendo mais uma vez. Ridiculos e desesperados.

Anônimo disse...

No fundo, no fundo, a direita nao quer mudancas agora. Colocar no Poder politicos que derrubaram as maiores economias do mundo?

Anônimo disse...

enquanto isso o que faz dona Dilma?
p-r-i-v-a-t-i-z-a ! :
http://economia.ig.com.br/empresas/2013-11-21/dois-dos-maiores-aeroportos-brasileiros-vao-a-leilao-na-proxima-sexta-feira.html
e governa com o clone de ACM O SR. CÉSAR BORGES (PFL – BA.!
emerson57

Salito disse...

http://aindaespantado.blogspot.com.br/2012/11/carlos-marighella.html

O ali em cima foi por revolta, Nunca gostei demais do seu Carlos, salvo pelo horror que ninguém merece. O senhor, que sabe bem, ensina como poucos neste mundo, o terror dos EUA, sabe do que falo..
Múltiplo seu Mauro, ouça-me. Como disse o outro, existe a verdade minha, a do meu oponente, e aquela, que ninguém jamais saberá enquanto humanos sentimentais e sofridos por esta ou aquela. Sentimentais, humanos, é uma coisa, Bicho é outro.
Aprendi cedo a diferença de alma. Vi presidiário menino sem saber nada, balbuciando estou com medo, não matei...e no mesmo dia vi Maluf tocando piano, suítes, rindo, aplaudido pela Opus Dei e outros bichos secos de sangue. Não consigo olhar para um tal de tributarista, Ivens, que desabo vomitar na primeira moita.
Quem é o animal, nojeira, vergonha para a humanidade?
Ah, onde nasceu. Se nasceu em ambiente de ladrões e assassinos, está solto. Pois é. É de pai para filho.

O que estraga, seu Mauro, é que eu vou daqui, cometendo erros, por humano, e ainda bebo um pouco, de lá vem o meu oponente, aberto como eu, mas há terceiros, estes antagonistas, que nunca dizem de que lado estão (o do dinheiro), e explicar isso ao povo, com as escolas caindo aos pedaços, a CEF e o BB pagando horrores para esportes de volei e etc pelo mundo, em propagandas que não precisam, são instituições acima, nem lucro deveriam dar, enquanto a criançada joga em terreiros esburacados de redes furadas, quadras de esportes de desprezo.
Francamente... o senhor sabe quem habita diretorias da CEF, só unzinho exemplo? Ratos, em salas de 400 ou 600 metros quadrados, por competência em? No quê mesmo? Em roubar. Assinar para os amigos, o canetaço.
O senhor quem meteu a mão de pintar catacumbas em cada estatal? Eu sei, Igualzinho aos anteriores, do FHC e antes desse melhor nem falar.

Que sempre foi assim eu sei. Eu só não sei como mudar, virar blac bloc não é uma, eu queria, mas folhas de São Paulo já os/me taxaram de criminoso antes de eu entrar, tirando do noticiário quem realmente destrói o patrimônio público, omitindo as razões dos protestos. Os meninos quebram um banco, consternados, e eles roubam desde sempre, quebrando vidas e vidas e vidas.
As folhas, seu Mauro, que impuseram a ditadura. Olhe de onde vieram as suas riquezas. Só matando. Se eu pegar em armas, duro um minuto e me matam, e ninguém ficará sabendo. Dirão que enlouqueci ou roubei e reagi. O senhor sabe o papel, planejado há muito, das polícias?
Passei a vida, seu Mauro, visitando presídios, por humanista (mas marginal, lejos de autorização de otoridades), então sei quantos morrem por ano, vítimas de doenças de toda sorte, em completo abandono, e agora vejo canalhas seletizando, com advogados famosos (o seu Dallari vai me ouvir por ter assinado aquilo), ah, este é diferente, à moda Hitler.
Diferente sou eu, são as crianças poucas que conseguem se expressar por puro milagre neste país de assassinos. E só por covardia, pelo maldito dinheiro. Sem dinheiro seria no mano a mano, e aí sabem que perdem, porque homens não são.
Grande abraço.
Antônio Garibaldi Salazar Fagundes

Salito disse...

O senhor fala da massa ignara, seu Mauro. A mesma que aplaudia Médici, Collor, Lula e qualquer um que faça acordo com os donos de tudo do Brasil. Aí vem a lavagem cerebral pelas redes, subliminas ou nem tanto. Remember a Carta de Recife, onde as minhas, e as suas, embora talvez o senhor pense diferente, esperanças, ruíram cuesta abajo.
O povo a gente compreende.
Dos 11, 8 ministros nomeados por Lula e Dilma. Condenaram. Pessoalmente não gosto de nenhum deles (assisti a todas as sessões da AP 470). Uns moços-velhos, sem mundo lá fora, sem a faculdade que tive antes das outras. Mas algo não lhes tiro: foram fiéis aos autos. Eu li toda a denúncia, e não gostei, era pouco, diante de coisas que vi, esqueceram, não sabiam.
E só pelo que vi, lhe garanto que foi pouco. A forca seria justo, acompanhados de mais uns 60 companheiros, por baixo.
Agora: como ao governo anterior, pior ainda. Já lhe falei aqui dos cálculos das privatizações? Já sim. Coisa de Drácula, seu. Sempre foi a elite vadia a roubar, desde sempre. E rindo dos bobocas, o povinho do barranco do Nome da Rosa, lá embaixo implorando um resto de comida, a moça se entregando ao padre nojento por naco de porco, já que escola boa propositadamente lhes é negada, hoje melhor ficarem na droga ou assistindo novela do bandido, qual a diferença?
Os covardes pobres, mais certo seria dizer desalmados por burros, se alinham. É mais fácil, querem levar os filhos a Miami, terra de Patetas como ele, com dinheiro roubado.
Uns escapam, como eu, que morei de favor em bordel, depois de morar na rua, era muito "brabo" como definiram depois um menino morto de medo.
Essa de paraísos fiscais da direita, estou certo de que o senhor vê com rigor. Pois é, é muito pior, creia.
Os humanos, seu Mauro... as tentações. Covardia que se transforma em maldade sem que percebam, e aí sentem que não podem voltar atrás, o medo, a vergonha, e vão se tornando piores.
Vou começar a contar só o que vi, sem julgamento de eu que digo.
Que Deus me proteja, já que Polícia alguma poderá, ao contrário.
Os mesmos que deram o golpe mandam em tudo, roubam tudo, estampam em seus jornais os lucros exorbitantes dos amigos, os infelizes lá fora morrendo, os filhos deles estuprando meninas quando querem, tudo roubado, ilusões roubadas.
Eu enojei dos companheiros comandados pelos paulistas por isso, poderiam morrer, mas jamais ficarem iguais aos que dei a vida, sem querer cargo algum, para mudar o Brasil.
Criminosos comuns, iguaizinhos aos demais da Opus Dei, dos nazistas, se tornaram iguais a todos que diferenciam as pessoas.
Um dia visitarei o José Dirceu na cadeia. Duvido que esteja lá para me ouvir, receber cigarros e doces. Mas sou bom nisso: aproveito e visito às vítimas de verdade, converso, abraço, como sempre fiz.
O senhor conhece alguma editora com coragem, no Brasil ou fora?
Saudações verde-americanas.
Salito

Anônimo disse...

Reparem, que os que perseguem Dirceu e Genoino sao todos homosexuais! Cade o SDH da Presidencia? So defendem homosexuais?

Edson Beú disse...

A opinião de quem conhece o longo e às vezes nebuloso e quase sempre acidentado caminho da História.