20 de ago de 2014

AS SANÇÕES RUSSAS, A UNIÃO EUROPÉIA E O ACORDO COM O MERCOSUL



(Do Blog) - Com dificuldades para fechar sua proposta comercial para o MERCOSUL, devido à resistência de seus próprios agricultores, a União Europeia está para  arranjar uma excelente desculpa para suspender as negociações.

 O processo seria suspenso devido à disposição dos países do grupo, principalmente Brasil, Argentina e Uruguai, de substituir a Europa no fornecimento de comida à Rússia, após o embargo de Moscou à importação de alimentos da 

O discurso, para consumo interno, seria o seguinte: mais uma vez, nossa aproximação com o BRICS e o Mercosul, estaria “atrapalhando” nossa inserção no mercado dos EUA e da União Europeia, e fazendo com que estejamos perdendo espaço, no comércio internacional, para a Aliança do Pacífico. 

Enquanto isso, no mundo real, nosso maior parceiro comercial não é nem os EUA nem a União Europeia, é a China, os maiores destinos para nossas manufaturas e bens de consumo são Argentina e Venezuela, nossos maiores superávits são com Pequim e Caracas, o salário mínimo mexicano equivale a 10.99 reais por dia e a “avançadíssima” Aliança do Pacífico só tem uma universidade entre as 200 melhores do mundo, a UNAM, enquanto o Brasil tem seis, e a USP, entre as primeiras 150, está à frente de qualquer universidade espanhola ou mexicana.

 

Nenhum comentário: