8 de set de 2013

OS AMX, OS SUKHOI E OS EUA


(HD) - Os pilotos da FAB, que majoritariamente prefeririam a compra de jatos russos Sukhoi-35, no lugar de caças norte-americanos F/A 18E (ver comentários em outras matérias sobre defesa neste blog), devem estar com suas esperanças renovadas, em razão da espionagem direta da NSA (agência nacional de segurança) norte-americana sobre a Presidente Dilma Roussef e outros membros do governo brasileiro. As denúncias praticamente sepultam as chances da Boeing vencer a licitação do Programa F-X2.
O Brasil não foi apenas mais um país entre os muitos espionados pelos EUA, mas o país estrangeiro mais espionado pelos EUA.
Os norte-americanos nos consideram não apenas um adversário potencial, mas - como criador dos BRICS e terceiro credor dos EUA – o seu pior inimigo, a nação mais perigosa do mundo, no contexto geopolítico.  
Se os Estados Unidos são capazes, do ponto de vista moral, de espionar até o email dos outros, como o mais vulgar fofoqueiro de escritório ou hacker ladrão de senha de banco e de cartão de crédito, imagine-se o que não fariam com os códigos-fonte  dos novos caças brasileiros, e o que não fazem, por meio das empresas (próprias e originárias de outros países da OTAN), que trabalham na indústria de  “brasileira” de defesa.
A nova motorização e aviônica dos caças AMX - os primeiros exemplares modernizados foram entregues pela Embraer à FAB essa semana - mostram que, se quisermos, poderemos fabricar aqui mesmo, a partir desse vetor subsônico, aviões intermediários para cuidar da defesa de nossas fronteiras.
Quanto à compra de caças-bombardeios de primeira linha, a aproximação com os russos, com a aquisição dos Sukhoi-35 como fator de dissuasão, nos permitiria entrar de pleno como sócios em bases iguais - com garantia de desenvolvimento e transferência de tecnologia - no Projeto do PAK FA T50, o caça multipropósito de quinta geração que está sendo construído em conjunto por russos e indianos no âmbito dos BRICS.
O PAK-FA está sendo desenvolvido justamente para substituir o Sukhoi SU-35 (sua tecnologia os russos já asseguraram ao Brasil em caso de compra), como o principal caça russo para a primeira metade do século XXI. É um caça-bombardeio polivalente de incrível manobrabilidade (ver vídeo), com um alcance de 5.000 quilômetros, e carga de 10 toneladas de armas. 
Enquanto os EUA fazem o que querem com as nossas telecomunicações - criminosamente desnacionalizadas no Governo Fernando Henrique, a ponto de entregar até os BrasilSATs para os mexicanos - a Embraer se aproxima perigosamente da Boeing, em projetos como o do novo transporte militar KC-390, originalmente projetado no Brasil, e concebido inicialmente como um avião regional, sem participação norte-americana.
Considerações de mercado não podem sobrepor-se a interesses estratégicos nacionais, principalmente quando se trata de “sócios” com a credibilidade e caráter de nossos vizinhos do norte.




Este texto foi publicado também nos seguintes sites:




19 comentários:

Ondashiz disse...

Que venham os caças russos, seja pelo FX-2 ou por uma compra de prateleira. Mas que venham!

E que venham as baterias antiaéreas russas (S-300, Tor, Pantsir), o Mi-28 Havoc para a Aviação do Exército, e se vier um sub nuclear de segunda mão a gente não liga.

Anônimo disse...

Mauro, parabéns por sua lucidez e contribuição permanente ao nosso Brasil !

Anônimo disse...

Nosso governo está demorando para a compra destes caças, aliás devemos é reaparelhar nossas forças armadas de um modo geral

Apelido disponível: Sala Fério disse...

Só não acho que sejamos os 'mais espionados do mundo'. Essa onda de espionagem denunciada via Globo acaba servindo para antagonizar o Brasil com os EUA, em um momento em que temos tantas outras coisas importantes para resolver, inclusive internamente. Na verdade, eles espionam o mundo todo há décadas. Quem é dono dos satélites pode praticar vários tipos de espionagem, já que todo o sinal de telefonia passa por ali. Também pode usá-los para mapear reservas, etc.

Anônimo disse...

Amigo, que o Brasil é o país mais espionado pelos EUA, não é achismo do Santayana. É o que foi sobejamente provado pelos documentos do snowden leaks.

kaleu coelho disse...

A modernização do AMX não incluiu a motorização

Os pilotos não preferem os Sukhois.

Os russos tiveram a oportunidade de oferecer oficialmente transferência de tecnologia e NÃO o fizeram, inclusive a RIA Novost (publicação russa) publicou que as aspirações de ToT da concorrência brasileira eram irrealistas e não seriam cumpridas.

O Sukhoi não tem alcance de 5.000 km nem com tanques sub-alares.

Desculpe-me pelas correções !

kirk

kaleu coelho disse...

A modernização do AMX não incluiu a motorização

Os pilotos não preferem os Sukhois.

Os russos tiveram a oportunidade de oferecer oficialmente transferência de tecnologia e NÃO o fizeram, inclusive a RIA Novost (publicação russa) publicou que as aspirações de ToT da concorrência brasileira eram irrealistas e não seriam cumpridas.

O Sukhoi não tem alcance de 5.000 km nem com tanques sub-alares.

Desculpe-me pelas correções !

kirk

Anônimo disse...

Quanta bobagem junta! Acho que começa comparando tudo errado, caças ultrapassados e sendo recuperados para serem operacionais, com caças de ponta, culpa espionagem por erros governamentais de períodos tecnológicos completamente diferentes; Os dois mandatos de Lula e mais um de Dilma não enxergarão a lacuna e o consertaram porquê? Incompetência administrativa. O governo ministra assuntos de segurança nacional, Sejam eles nacionalizando se necessário! A Bolívia não o fez conosco? Comentários sem embasamento de conhecimento sobre o tema, e pior, sem perceber que aqui está em jogo se caça A ou B protege a sua existência, pois esse tema reflete na sua vida como cidadão de um pais pacifico e democrático que queremos para nós e nossos descendentes.

Alex Stélio disse...

Vocês estão de brincadeira em defender um jornalista desses não é? Avisem ao mesmo que a Guerra Fria acabou, não existe mais socialismo/comunismo, os russos saíram do short list da FAB justamente por não concordarem em repassar sua tecnologia.
Quanto ao AMX (A-1 M) de onde ele tirou a ideia que o motor foi trocado? E de onde ele tirou a ideia que a partir dele fariamos um caça sozinhos? Quanto as privatizações das empresas de telecomunicações terem sido privatizadas foi a melhor coisa que aconteceu para o Brasil, pois elas só serviam com cabides de emprego para essa corja chamada, político brasileiro. Caiam na real o Brasil não ameaça e nem nunca ameaçou os "amreicanofeioebobo" e uma das melhores coisas que aconteceram com a Embraer foi essa aproximação com Boing, pois assim esse projeto (KC 390) Poderá ser um sucesso de vendas mundial.

Calado disse...

A carga de combate do Su-35 é oito toneladas e não dez como você afirma..

Calado disse...

A carga de combate do Su-35 é de oito mil quilos e não dez toneladas como o Senhor afirma no texto, jornalista.

Anônimo disse...

“Os norte-americanos nos consideram não apenas um adversário potencial, mas – como criador dos BRICS e terceiro credor dos EUA – o seu pior inimigo, a nação mais perigosa do mundo, no contexto geopolítico”

Certamente um “pouco” de exagero, não? O que dizer de China, Rússia, Irã e Nova Guiné?

“Se os Estados Unidos são capazes, do ponto de vista moral, de espionar até o email dos outros, como o mais vulgar fofoqueiro de escritório ou hacker ladrão de senha de banco e de cartão de crédito, imagine-se o que não fariam com os códigos-fonte dos novos caças brasileiros, e o que não fazem, por meio das empresas (próprias e originárias de outros países da OTAN), que trabalham na indústria de “brasileira” de defesa.”

Se a FAB é capaz de colocar uma aeronave norte-americana na short list, então ela não deve temer esse tipo de situação. Se ela não se preocupa, sendo a conhecedora nata do assunto, porque “reles civis” deveriam se preocupar? Penso que em se tratando de equipamento eletrônico, quase tudo é possível, ou seja, que os códigos poderiam vir com bugs. Mas eles somente fariam isso se tivessem extrema desconfiança de nós, o que, por sua vez, somente ocorreria se nosso país se posicionasse de modo a afrontá-los em algo muito sensível. Não faríamos o mesmo?

“A nova motorização (*) e aviônica dos caças AMX – os primeiros exemplares modernizados foram entregues pela Embraer à FAB essa semana – mostram que, se quisermos, poderemos fabricar aqui mesmo, a partir desse vetor subsônico, aviões intermediários para cuidar da defesa de nossas fronteiras”

Está resolvido, do AMX faremos um F-18, mesmo que para isso levemos 15 anos e vários bilhões, que, por acaso, não temos. Nem tempo e nem dinheiro.

“O PAK-FA está sendo desenvolvido justamente para substituir o Sukhoi SU-35 (sua tecnologia os russos já asseguraram ao Brasil em caso de compra), como o principal caça russo para a primeira metade do século XXI. É um caça-bombardeio polivalente de incrível manobrabilidade (ver vídeo), com um alcance de 5.000 quilômetros, e carga de 10 toneladas de armas”

Há garantia de que os russos fariam isso?



Leia mais (Read More): Os AMX, os Sukhoi e os EUA | Poder Aéreo - Informação e Discussão sobre Aviação Militar e Civil

João Gonçalves disse...

Este artigo é a maior bobagem. Cheio de inverdades e demagogia barata. Nem hoje um mínimo de bom senso na mentira. Se o Sr. Santayana quer continuar a ser respeitado tem de se dar ao respeito e escrever cisa séria. Por amor de Deus.
Nota:veja aqui os comentários à republicação deste artigo no site do Poder Aéreo.
http://www.aereo.jor.br/2013/09/13/os-amx-os-sukhoi-e-os-eua/#comments.

Anônimo disse...

Quanta asneira!

Anônimo disse...

O Brasil é mais importante só para os brasileiros desdentados qua moram aqui, na verdade é uma terra de corruptos e o povo é um rebanho de carneiros domesticados.

E parabéns ao autor por dar esse "furo" de reportagem ao dizer sobre a nova "motorização" dos caças AMX. Fato esse desconhecido até pelos mais graduados pilotos da FAB;

Alx disse...

Poucas vezes li tanta bobabem junta.

Anônimo disse...

Repercução desse post em um site especializado em assuntos militares:

http://www.aereo.jor.br/2013/09/13/os-amx-os-sukhoi-e-os-eua/

Anônimo disse...

Caro jornalista, pude notar vários equívocos na sua matéria, recomendo-lhe pesquisar sobre o assunto de defesa e sobre aeronaves no Poder Aéreo. http://www.aereo.jor.br/2013/09/13/os-amx-os-sukhoi-e-os-eua/#comments
obrigado

Mauro Santayana disse...

A carga de 10 toneladas é a do PAK T50 não do Sukhoi.