30 de out de 2013

BELO MONTE PARALISADA PELA VIGÉSIMA VEZ

O Judiciário paralisou pela vigésima vez as obras da usina de Belo Monte, no Pará, como tem feito freqüentemente, também, com Telles Pires. Melhor seria que o Ministério Público instalasse uma representação no local, para acompanhar todos os problemas, a tempo e a hora, e as soluções que serão adotadas pelo consórcio, em várias questões, incluindo, como é o caso, a construção de casas para a população reassentada. O que não pode ser é que obras dessas dimensões, com milhares de trabalhadores, sejam interrompidas a cada vez que surja um problema. Depois, quando a obra triplica de preço, antes de terminada, a culpa é da corrupção:

Um comentário:

Anônimo disse...

Tem muita gente querendo parar o Brasil. Mas dessa vez nao vao conseguir. O povo vai passar por cima com o rolo compressor.